Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Atendimento on-line ou presencial na região da Av Paulista. Rua Bela Cintra, 968. - (11) 3262-0621 - Agendamento pelo WhatsApp (11) 99787-4512

  • Início
  • Depressão: Saiba como identificá-la em crianças

Depressão: Saiba como identificá-la em crianças

Cada vez mais tem sido exposta a importância de conversas sobre as mais diversas formas de sofrimentos psicológicos. Este tipo de diálogo tem sido necessário não só como forma de repassar informações, mas também com a finalidade de prevenção e cuidado, não apenas dos sintomas, mas de suas consequências. 

A temática da depressão não é novidade, mas é válido destacar que apesar de sua maior incidência residir em um grupo, ela pode estar presente nas mais diversas idades, inclusive em crianças, especialmente aquelas em situação de violência (física ou psicológica). Por esse motivo, é de grande importância se atentar aos principais sintomas e aprender a identificar os sinais de que seu filho precisa de ajuda.

Baixar infográfico!

Como identificar os sintomas de depressão em crianças?

A depressão pode ser caracterizada pela presença de alguns sintomas, os quais se apresentam de formas recorrentes no dia a dia de uma pessoa. Esses sintomas alteram a forma como alguém percebe o mundo a sua volta, impactando na realização de seus hábitos cotidianos. 

O primeiro passo para identificá-los é saber quais são esses sintomas e entender como eles se apresentam em crianças, que diferentemente de jovens e adultos, podem manifestar de formas particulares.

São eles:

  • Mudança no hábito alimentar;
  • Mudança na qualidade do sono;
  • Humor mais irritável;
  • Maior nível de cansaço;
  • Alteração no desempenho escolar;
  • Grande apego aos pais, configurando-se em maior dificuldade para permanecer longe deles;
  • Manifestações verbais de constantes incômodos e sentimentos “ruins”;
  • Diminuição da vontade de realizar atividades;
  • Comparação com colegas, ocasionando sentimento de inferioridade;
  • A depender da idade, um fator a ser observado pode ser a incontinência urinária (fazer xixi na cama).

É importante prestar atenção na frequência com que esses sintomas aparecem para não os confundir com episódios comuns de tristeza e desânimo, ocasionados pelos mais diversos motivos. 

Por esse motivo, uma avaliação profissional pode ser de grande utilidade para entender não apenas o possível diagnóstico, como também se a criança está passando por algum tipo de violência a qual não consegue verbalizar e que pode estar se manifestando através da depressão.

O que causa a depressão em crianças?

Não há uma causa única de depressão em crianças, por esse motivo não é possível generalizar que uma mesma situação desencadeará esse tipo de sofrimento em todas. Entretanto, é possível expor algumas situações que podem ser propícias para o seu desenvolvimento. 

  • Situações como violência física ou psicológica, o que pode incluir abusos, agressões, bullying, entre outros; 
  • Um ambiente familiar onde não há espaço para diálogo e expressão de sentimentos;
  • Divórcio e separação mal resolvida entre as pessoas responsáveis pela criança, a qual pode ter efeito no desenvolvimento infantil gerando consequências no futuro;
  • O desenvolvimento em um ambiente punitivo;
  • A inferiorização e desvalorização da autonomia da criança, que a depender da idade, já possui compreensão suficiente para exercer seu direito de escolhas, como dizer sim ou não para determinadas situações;
  • A falta de assertividade no ambiente familiar;

Além de outros transtornos que podem ter como comorbidade a depressão.

Outro fator importante a ser destacado, é que o período da infância é um momento crucial de desenvolvimento que irá ser a estrutura fundamental para o futuro jovem-adulto, por esse motivo, o ambiente e o contexto em que essa criança está inserida, tem um papel importantíssimo no seu amadurecimento psicológico. Lembrando que, os fatores desencadeadores de muitos dos transtornos psicológicos, são avaliados a partir da experiência psicossocial de cada indivíduo. 

Como posso ajudar meu filho?

Uma coisa fundamental para que você possa ajudar a criança, é ouvi-la. Entender que assim como qualquer outra pessoa, ela tem liberdade para expressar o que sente e que é importante uma escuta atenta para isso, pois nem sempre será verbalizada através de palavras. 

O brincar da criança é algo muito rico em conteúdos analíticos, ou seja, um dos principais meios de expressão infantil, é através das mais diversas formas de brincadeiras. Diante disso, ao prestar atenção na forma como sua filha ou seu filho estão brincando, os conteúdos envolvidos e o que eles trazem a partir disso, pode ser um primeiro passo importante para conseguir ajudar, compreendendo o que ele precisa. 

A partir disso, e para isso, é necessário desenvolver um ambiente em que a criança se sinta confortável para expor e nomear seus sentimentos. Além de saber que ela não será invalidada ao expressá-los. 

Agendar consulta

Saiba as principais formas de prevenir a depressão

Se você percebeu alguns sintomas ou que seu filho não está se sentindo muito bem, procurar um profissional pode ser de grande ajuda nesse momento, pois a criança encontrará um ambiente adequado para expressar-se livremente, contando com uma escuta ativa e acolhedora, não só de suas palavras, mas também de seu brincar, através do olhar atento que a psicoterapia pode oferecer. Lembrando que não há restrições de idade.

ImprimirEmail

Marisa de Abreu Alves
Psicóloga
CRP 06/29493


psi2

Escolha Aqui seu Psicólogo - Quanto Custa a Psicoterapia? - Informações Gerais
Consulta com Psicólogo - Agende Aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade Paulista

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)