Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Paulista) - Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 (Consolação) - (11) 3262-0621 - Envie Whatsapp (11) 99787-4512

O que pensam de mim

Entrevista cedida pela psicóloga Marisa de Abreu para o APCD Jornal

Importar com o que as pessoas pensam sobre nós

O ser humano se preocupa demais com o que os outros pensam?

A necessidade em ser aceito pode ser a grande “mãe” da preocupação com o que os outros pensam sobre o que devemos fazer, vestir, comer, ou nos comportar nas mais diversas situações. Não que seja negativo qualquer esforço em nome da aceitação social, afinal de contas aprendemos bons modos desde a infância principalmente para termos bom convívio social. Mas alguns exageram nesta preocupação e passam a considerar que a referencia do outro sempre será mais importante do que sua próprias conclusões. As pessoas com esta preocupação podem tentar a todo custo cumprir as expectativas alheias em detrimento de suas próprias necessidades. São pessoas que podem, por exemplo, usar roupas totalmente inadequadas simplesmente porque acreditam que seria isto que esperam delas, ou deixar de dar sua opinião em uma reunião de trabalho por medo de que suas ideias não sejam aceitas. Eu penso se não há como ter este tipo de atitude sem causar prejuízos em sua própria vida, como por exemplo relacionamentos que não concretizam, empregos sem crescimento profissional, e uma vida social absolutamente sem graça.

Psicologo para tratar o pensam de mim

As pessoas se importam com o que os outros pensam tanto pela vontade de agradar como pelo medo de que pensem mal delas?

Ao observar muito atentamente o que os outros pensam podemos acabar perdendo nossa espontaneidade pois tentar manter apenas os comportamentos que imaginamos aprovados pelos outros pode nos fazer um “robozinho” de comportamentos estereotipados. Esta pessoa poderá estar tão focada em si mesma, se auto observando tanto que seus comportamentos podem sair desajeitados, correndo o risco de até mesmo falar coisas que jamais gostaria de ter dito.

Mas, não vamos ser radicais, se por um lado a preocupação exagerada em agradar as outras pessoas pode ser algo prejudicial à nossa auto estima, o excesso de postura do tipo “não estou nem aí para o que pensam de mim” pode indicar outros tipos de problemas.

Nada impede que as pessoas observem o que esperam de nós em situações onde há um certo protocolo, como por exemplo na igreja, onde cada templo tem seu ritual que merece respeito. Considero este um exemplo onde seria saudável a preocupação em relação ao que esperam de nós.

Consequências por se preocupar demasiadamente com o que as outras pessoas pensam?

O medo de que pensem mal de uma pessoa pode faze-la se retrair ao ponto da Fobia social, onde o medo de se expor a impede de conversar com pessoas, frequentar lugares e ter uma vida social saudável.

Quem se preocupa demais com o que os outros pensam pode perder a criatividade, pois para oferecer algo novo ao mundo devemos eliminar as amarras.

Exemplo:As pessoas podem acabar sendo “vitimas da moda” pois alguns podem seguir à risca o que a mídia apresenta como o que deve ser usado. Estas dicas de moda, em todos as áreas da vida, oferecem um certo conforto pois dá a impressão de que não é preciso avaliar nada, se está na moda e a mídia diz que é bacana então é seguro fazer exatamente igual. Ledo engado.

Porque uma pessoa pode dar tanta importância aos outros

Talvez este comportamento tenha sido iniciado em situações de sua vida quando comportamentos não desejados foram incorporados sem mesmo terem sido percebidos. Aprendizados na infância do tipo “não incomode os adultos” , “lugar de criança é...” ou outras frases deste tipo podem ter sido introjetadas formando sentimentos de inferioridade. Outas situações também podem ter deixados marcas, talvez situações onde não se sentiu valorizado e considerou (erroneamente) que suas ideias jamais teriam valor. Outras possibilidades seriam as características de personalidades, são inatas mas podem ser alteradas com novos aprendizados sobre si mesmo.

Dicas para que as pessoas parem de se importar tanto com a opinião alheia

Não há dicas que sirvam para todas as pessoas em todos os momentos, passarei alguns pontos mas peço para as pessoas não se apegarem à eles de forma definitiva, são apenas reflexões: Não acomode seus pensamentos, Não considere a opinião alheia uma verdade inquestionável. Crie suas referencias e construa sua personalidade baseado tanto nas opiniões dos outros como em suas conclusões. Saiba que tem momentos onde fazer algo que não foi pensado por ninguém pode ser sua grande chance de sucesso. Não confunda elegância com tentativa de agradar a todos todo o tempo. A pessoa elegante faz o que considera correto independente do que o outro pensa. Caso receba uma critica entenda que isto faz parte de conviver em sociedade, entenda que alguém pode não gostar de algo que você usou, disse ou fez mas poderá continuar gostando de você como pessoa. Aprenda a ouvir criticas de forma a usar o que vale a pena e desprezar o que não vale.

Caso não consiga sozinho conte com um psicólogo para ajuda-lo a construir sua auto estima e identificar porque sua insegurança está limitando sua vida

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

psi2

Escolha aqui seu Psicólogo - Quanto custa a psicoterapia? - Informações gerais
Consulta com psicólogo - Agende aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade I

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)

Unidade II

Rua Frei Caneca, 33
Centro - SP