Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) São Paulo / Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro, São Paulo / Fone central: (11) 3262-0621

Mau Olhado

AddThis Social Bookmark Button
Mal Olhado - Entrevista à TV Cultura
PORQUE AS PESSOAS ACREDITAM EM MAL OLHADO?
A crença no mal olhado só existe porque dá alivio pra pessoa. Isso significa que todo supersticioso é um grande ansioso.
Por exemplo, acreditar que seu namorado foi embora porque a prima colocou mal olhado, te dá uma sensação de “Ufa! Não fui eu que errei, e nem foi meu namorado era ruim, foi minha prima que colocou mal olhado”. Isso alivia a dor da perda desse namorado. Mas, o lado ruim da estória é que você não vai aprender a selecionar melhor o próximo namorado, nem vai ajudar a se relacionar melhor com os próximos namorados.
É um mecanismo de defesa, é uma tentativa ansiosa de se proteger de danos que a pessoa acredita que estão sendo causados por outras pessoas. O que é muito ruim, porque tira de si mesmo a responsabilidade do que acontece em sua própria vida. O grande problema é que ele pode é acabar produzindo uma profecia auto-realizadora. Por exemplo, a pessoa que vai a uma entrevista de emprego mas acredita que a vizinha lhe botou mal olhado para que ela não seja aprovada nesta empresa. Esta pessoa acaba se boicotando na entrevista, não responde as perguntas conforme a capacidade que tem, e quando é reprovada acredita que o responsável foi o mal olhado do outro e não seu comportamento disfuncional.
A superstição faz a pessoa se entregar a rituais que acredita que magicamente vão eliminar o mal olhado, só que estes rituais não ajudam em nada para que ela se torne uma pessoa melhor.

mal olhadoACREDITAR EM MAU OLHADO

Há algum tempo este tema me fascina, tenho observado como funciona a crença no mau olhado, quais benefícios e "serventias" esta crença teria, e observei que ela pode oferecer alivio à pessoa angustiada com as incertezas da vida. Isso significa que o supersticioso pode ser uma pessoa que tenta controlar sua ansiedade.

Por exemplo, acreditar que seu namorado foi embora porque a prima colocou mal olhado pode oferecder uma sensação de “Ufa! Não fui eu quem errou, nem foi meu namorado era má pessoa, foi minha prima que colocou mal olhado, portanto a culpa não é nossa”. Isso pode aliviar a dor da perda neste momento.

Também penso se haveria um lado negativo em acreditar em mau olhado, penso no quanto as pessoas podem perder oportunidades de aprendizado, como no exemplo acima aprender a selecionar melhor o próximo namorado, ou aprender a se relacionar melhor com os próximos namorados.

Talvez a crença em mal olhado seja  um mecanismo de defesa, uma tentativa ansiosa de se proteger de danos que acredita serem causados por outras pessoas. O que pode ser muito ruim, pois pode  tirar de si mesmo a responsabilidade do que acontece em sua própria vida.

O grande problema seria o risco de acabar produzindo uma profecia auto-realizadora. Por exemplo, a pessoa que vai a uma entrevista de emprego mas acredita que a vizinha lhe botou mau olhado para que ela não seja aprovada, pode  se boicotar na entrevista, não responder as perguntas conforme a capacidade que tem pois não acredita na possibilidade de aprovação, e quando a recebe a reprovação pode considerar que o responsável foi o mau olhado do outro e não seu comportamento.

A superstição pode levar a pessoa se entregar a rituais onde acredita que magicamente vão eliminar os obstáculos da vida, isto pode reduzir a ansiedade, mas eu me pergunto, será que esta pessoa não está perdendo oportunidade de procurar outros meios de superar os obstáculos da vida?

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia  ou psicoterapia  oferecida por um psicólogo
Marisa de Abreu Alves Psicóloga - CRP 06/29493-5

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Perguntas Frequentes

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!