Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Paulista) - Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 (Consolação) - (11) 3262-0621 - Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Baixa assertividade

Já ouvi muita gente usando essa palavra de forma errada. Como por exemplo: “Fulano foi assertivo demais, ele foi lá e despejou tudo na cara dele”. Isso não seria assertividade mas agressividade. Considero impossível ser “assertivo demais”, pois assertividade se refere, principalmente, a equilíbrio.

Psicologo para baixa assertividade

O que é assertividade

Acredito que ser assertivo seria uma boa forma de desenvolver atitudes que facilitem a interação humana e atingir objetivos. Por exemplo: o objetivo referente a troca de um produto que não tenha sido entregue com as especificações combinadas, ou se posicionar diante de alguém que furou a fila à sua frente, ou de passar orientações para seu filho por ele não estar cumprindo as regras, ou falar com marido, namorado, colegas, chefe. Qualquer desses objetivos podem ser trabalhados usando a assertividade.

Há pessoas que não gostam a forma como estão conseguindo lidar com as outras pessoas. Sentem muita dificuldade em se colocar objetivamente, mas considera que seria impossível mudar sua forma de agir: “Eu sou assim mesmo... o que eu posso fazer?”, "Eu sei que eu não ajo como gostaria... mas não dá pra mudar". Mas eu penso, será impossível buscar novas formas de lidar com situações difíceis?

Eu perceber que ser assertivo seria um bom caminho para tentarmos estar bem nosso ambiente, talvez ter maior controle sobre a froma como as pessoas falam conosco, ser efetivo interpessoalmente. Por exemplo: Você não quer fazer mais um daqueles “favorzinhos” que vivem te pedindo, mas fica muito sem jeito em dizer “não”, ou então sente muita dificuldade em se fazer respeitar quando os amigos vêm com aquelas brincadeirinhas sem graça, você imagina que ao mostrar que não gostou você estará perdendo, automaticamente, perdendo o amigo, podem ser situações nas quais a assertividade pode ser bem vinda. Ser assertivo é justamente conseguir dizer “não”, na hora certa, da forma certa, tentando não se indispor com as pessoas envolvidas. Acredito que o mais recompensador seria tentar fazer isso, ser afirmativo, sem se tornar uma pessoa cruel, má ou nos tornarmos uma pessoa mal vista pelos colegas, ou familiares.

Importância da assertividade

Vejo importância em conquistar o comportamento assertivo no próprio estresse do dia a dia. Quanto menos conseguimos administrar as cobranças impostas, tanto no ambiente do trabalho como em casa, mais pode aumentar a sensação de impotência, a raiva e a amargura.

Um bom exemplo disso seria quando você pretende mostrar ao seu chefe, ou seu cliente, aquele projeto maravilhoso que tirou horas do seu sono, mas se a outra pessoa fica com aquela cara de incrédulo na sua frente e você desanima, perde o rebolado porque se deixou contaminar pelo desanimo do outro - neste exemplo você não conseguiu ser assertivo.

Como alguém se torna pouco assertivo

O comportamento passivo, ou “não assertivo” pode ter sido aprendido. Por exemplo: Culturalmente a mulher é criada para se “comportar” e isto pode significar não se defender, aceitar o que lhe é oferecido sem questionar. A mulher pode ter aprendido que o ideal seria estar dentro das convenções onde se espera que ela nasça, cresça, case, procrie e seja feliz para sempre.

Muitas culturas ensinam o comportamento passivo. Não é incomum alguém dizer às crianças: “Não responda para as pessoas... Seja um menino bonitinho... Fique quietinho...”

O importante é saber que a assertividade pode ser aprendida, o comportamento pode passar por um reaprendizado.

A passividade ou agressividade (comportamentos não assertivos) podem também ser parte da caraterística natural de uma pessoa.

Como ser assertivo

Há muitas formas, pode exemplo: Expressando diretamente os seus pensamentos, suas opiniões, sem ameaçar ou castigar as outras pessoas. É fazer os outros saberem quem você é, sem dominar ou humilhar a outra pessoa. Ser assertivo implica em ser respeitado. Deixar de ser servil. É não mais fazer de conta que o outro está certo e você deve concordar com ele só porque o outro é mais poderoso, mais velho, tem mais conhecimento, é homem, é mulher ou o que for.

É possível que o que você tenha aprendido que era respeito pode na realidade significar servilismo. Ser assertivo implica em dois tipos de respeito, o respeito por você mesmo, e o respeito pelo outro.

Alguns podem confundir ser assertivo com ser agressivo. Quando alguém, depois de muito comportamento passivo, pode acabar tendo atitudes agressivas, que são o outro extremo, tão indesejável quanto à passividade.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

Como identificar um comportamento não assertivo

O comportamento não assertivo pode ser observado por exemplo quando pensamos em todas as situações em que fomos engolindo até que um dia a conversa acaba em troca de desaforos e coisas ditas para se arrepender no dia seguinte. Imagino que o que se consegue nesta situação seria mais um problema, pois em geral a pessoa se sente culpada por ter explodido. Outro exemplo: Quando você começa a agir de forma autoderrotista, se desculpando por tudo, se desculpando por existir, por ocupar um lugar no mundo, agindo com falta de confiança. A mensagem que pode estar passando seria “Eu não conto” , “Meus sentimentos não importam”, “Suas idéias são as únicas que valem a pena ser ouvidas”. Essa mensagem autoderrotista aparece não só nas coisas que você diz mas também na comunicação não verbal. Você também pode ser não-assertivo quando evita o olhar direto para as pessoas, a fala é vacilante, a postura do corpo é tensa, os movimentos são estranhos.

Isso é ser não-assertivo.

Uma forma não assertiva sutil pode ser percebida quando um não respeita a capacidade do outro em lidar com os problemas. É quando um assume responsabilidades que não são dele. Quando um assume o problema do outro porque acha que o outro não tem capacidade de lidar. Mas muitas pode estar atrapalhando o crescimento do outro pois tirou a oportunidade dele de adquirir seu próprio aprendizado.

Ser não assertivo também seria quando uma pessoa tenta evitar conflitos a todo custo. Ex: “Eu fiz todo o trabalho sozinho porque sei que não adianta contar com ninguém mesmo”. “Eu paguei a conta sozinho porque assim fico livre daquela pessoa.

Prejuízos na falta de assertividade

Quem não é assertivo pode acabar sendo incompreendido ou manipulado pelos outros. Por exemplo: quando seu grupo combina de pedir uma pizza, todos dão opinião quanto a que sabor encomendar, muitas vezes nem pedem a sua opinião, mas mesmo se pedirem é possível que acabem encomendando outro sabor totalmente diferente da que você queria comer.

E o saldo final pode ser: Culpa, ansiedade, depressão, baixa auto-estima e talvez ainda queixas psicossomáticas, como dores de cabeça, úlceras, causados pelos sentimentos reprimidos.

O Ser humano tem capacidade de suportar frustrações, mas há limites. Uma hora sintomas podem surgir.

Quem tem algum desses comportamentos não assertivos pode ter como resultado não conseguir gostar de si mesmo, sentimentos de inferioridade.

Como identificar a falta de assertividade

Pode haver alguns indícios, como por exemplo: Medo constante de estar incomodando as pessoas. Medo de chamar a atenção. Sente que não tem o direito de ocupar muito espaço. Você deve se dar a oportunidade de repensar tudo esse se comportamento, ou falta atitude.

Email

psi2

Escolha aqui seu Psicólogo - Quanto custa a psicoterapia? - Informações gerais
Consulta com psicólogo - Agende aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade I

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)

Unidade II

Rua Frei Caneca, 33
Centro - SP