Psicólogos em São Paulo

Esquizofrenia tem tratamento?

 

O tratamento da esquizofrenia é complexo e deve ser adaptado a cada pessoa.

Atualmente o diagnóstico de esquizofrenia não precisa ser tomado como uma sentença de morte, ao contrário de alguns fatos da história da psiquiatria nem tão distante assim.

Tratamentos que incluem o uso de medicações antipsicóticas, apesar de eficazes em muitos casos, especialmente em situações de manifestação aguda de sintomas- e serem tradicionalmente inseparáveis do tratamento psiquiátrico- são passíveis de efeitos secundários graves.

Neste sentido, os efeitos adversos associados ao uso da medicação, vem motivando a busca por tratamentos alternativos, multidisciplinares e integradores, com a incorporação de farmacologia, psicoterapêutica, reabilitação e intervenções de apoio à comunidade¹.

Das abordagens psicoterapêuticas propostas, a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) tem sido a mais estudada e desenvolvida, sendo recomendada em países como Inglaterra e Estados Unidos como terapia complementar aos antipsicóticos no tratamento da esquizofrenia crônica com sintomas positivos residuais².

Lembramos que a indicação do tratamento mais adequado é feita por um(a) psicólogo(a), ou psiquiatra, qualificado(a).

 

Marisa de Abreu Alves

Psicóloga

CRP 06/29493

 

Referência:

LEADER, Darian. O que é loucura?: Delírio e sanidade na vida cotidiana. Zahar, 2013.

1 DE OLIVEIRA ARMONDES, Ana Paula; RODRIGUES, Leane Vieira; DE OLIVEIRA, Deyla Paula. Acupuntura no tratamento da esquizofrenia: considerações com estudos de casos. AMAZÔNIA: SCIENCE & HEALTH, v. 4, n. 3, p. 25-28, 2016.

Imprimir