Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Paulista) - Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 (Consolação) - (11) 3262-0621 - Envie Whatsapp (11) 99787-4512

O casamento acabou

Entrevista cedida para o site Nós Mulheres

Psicologo para casamento que acabou

Seu relacionamento chegou ao fim?

Identificar o fim do casamento

Psicóloga: Talvez o fim do diálogo pode ser um indicador, em alguns casos, do fim do relacionamento, pois a própria palavra relacionar se refere à interação. Quando o dialogo é substituído pela agressão, quando não há mais empatia, ou seja um não consegue perceber o sentimento do outro, pode conseguir nomear, dizer que o outro sente raiva ou solidão, mas não se comove, este sofrimento não o mobiliza ou quando um dos dois já estiver envolvido emocional e romanticamente com outra pessoa podem sem também fortes indicadores de relacionamento prejudicado.

Até que ponto é possível lutar por um relacionamento

Psicóloga: Enquanto houver possibilidade de resgatar o amor.

Existem casamentos perfeitos?

Psicóloga: Creio que existem pessoas que acreditam que seus casamentos sejam perfeitos. Mas esta pergunta merece outras: O que seria perfeição? Existe perfeição?

Hábitos do dia a dia podem tornar um casamento divertido e saudável

Psicóloga: Não deixar cair na rotina pode ser uma forma de tornar o casamento divertido. Não precisa de nada sensacional todos os dias, tempero demais também pode enjoar, mas buscar novas conversas, novos passeios, novos interesses. Testar novas comidas, mesmo que dê errado e ninguém aprecie o novo sabor, ainda assim foi mais interessante do manter o velho conhecido. Caso perceba que já tentou tudo isto, ou estas dicas não são exatamente o seu jeito de ser e você está sem idéias eu sugiro que faça psicoterapia de casal, ou na impossibilidade de os dois irem à terapia de casal que pelo menos uma das partes faça sua psicoterapia focando no relacionamento. A psicoterapia poderá ajudar a identificar o que está errado, porque não está mais funcionando e poderá dar uma nova visão a respeito deste relacionamento ou a respeito de si mesmo enquanto parte deste relacionamento.

Dizem que os filhos atrapalham a relação

Psicóloga: Filhos demandam muita atenção e energia, creio ser preciso muita maturidade para que o filho agregue. Mas vejo casos onde os filhos unem o casal, casos onde atrapalham a relação e outros onde os filhos tem seu lugar sem qualquer interferência no casamento dos pais.

Terapia para casamento que acabouEntrevista cedida – Obstáculos do Casamento

Repórter Ivanilde Sitta – Revista Coop

Obstáculos que acabam com um casamento

Psicóloga: Algumas situações podem interferir no casamento como por exemplo a falta de comprometimento, a falta de consciência de que casar é se unir a uma pessoa que teve uma historia de vida diferente da sua, que mesmo que tenha a maioria dos valores que você tem ainda terá seus próprios valores. O comprometimento poderá ser visível quando cada parte reconhece que esta união é importante para a estrutura de vida de cada um e que merece esforço para que continue de forma harmoniosa. Entender que casamento não serve para resolver a vida de uma das partes, mas para complementar e trabalhar pelo bem desta família. Entender que casamento não deve funcionar no sentido de “me dê, me ajude, faça por mim” e sim funcionar no sentido de “vamos fazer juntos, pensar juntos e definir o que é importante para todos mesmo que eu tenha que abrir mão de algum objetivo mais egoísta”.

Casamento descartável

Psicóloga: Ainda acredito que a maioria das pessoas casam com a expectativa de que dará certo, ou seja, que continuará por toda vida e que esta nova família será a família definitiva. Pode ser que uma minoria tenha o pensamento do casamento descartável mas acredito que seja mais por auto defesa, ou seja, se não der certo ele se defende dizendo que não pretendia ficar muito tempo casado mesmo.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

Entrevista cedida para site Daqui Dali

Divergências no casamento

Como lidar com as divergências entre o casal

Vale a pena ceder?

Toda discussão pressupõe uma chance em mudar o pensamento da outra pessoa, às vezes isto é possível, mas às vezes o outro já tem uma opinião bem formada e não a mudará por mais facilidades que o outro prometa caso ele mude de opinião.

Muitas vezes cedemos porque somos convencidos, outras vezes cedemos para não perder o relacionamento. Vejo que a melhor forma de ceder seria aquela na qual os argumentos da outra parte fizeram sentido e fez esta pessoa perceber aspectos nos quais não tinha pensado de forma a aceitar o ponto de vista do outro. Mas muitas vezes vemos que as pessoas cedem apenas para não perder o relacionamento, não digo que não seja válido, mas deve ser feito com muita consciência para não passar o resto da vida cobrando e culpando a outra pessoa.

É válido terminar o relacionamento por causa das divergências?

Cada um deve avaliar e chegar a conclusão do qual peso terá uma questão importante em sua vida. Não há tempo padrão, cada qual tem o seu prazo interno que deve ser identificado conforme o grau de conforto obtido com a decisão tomada. Por exemplo o marido não quer filhos mas a esposa faz questão de ter filhos – esta mulher deve avaliar quanto seria seu grau de frustração e tristeza em passar sua vida sem filhos em comparação da tristeza e frustração em passar sua vida sem este marido e tentar novo relacionamento.

Do mesmo modo este marido também avaliará o quando valerá a pena em se esforçar e criar um filho, que não estaria em seus planos principais, ou quanto valerá apena sair deste relacionamento e buscar alguém que tenha os mesmos objetivos de vida.

Acordos

Acordos podem ser muito bem vindos. Por exemplo, num casal onde um quer casar e o outro quer manter cada qual sua residência – vale combinar que um aceita casar se o outro manter a individualidade em certos momentos, ou o outro aceita que morarão separados contanto que haja fidelidade.

Psicologo para tratar divergencia casamento

Brigar nunca vale a pena?

Creio que a briga com alterações de voz, ofensas e muita mágoa nunca vale a pena. Conversas sempre são bem vindas até mesmo se for para chegar a um acordo sobre ainda não ser o momento de decidir nada. As pessoas tem o direito de amadurecer ideias antes de definir questões importantes.

Quando tocar em assuntos delicados?

Não há prazo. Qualquer pessoa tem o direito de colher informações sobre as intenções do outro quanto a casar e ter filhos desde o primeiro momento. É claro que é mais provável que uma pessoa fique assustada se o outro lhe pergunta, logo no dia no qual se conheceram, se pretende casar e ter filhos, mas nada impede que duas pessoas com vontade de casar e ter filhos se encontrem e conversem sobre isso logo de cara. Cada tema pode ser abordado com elegância e podemos ter empatia para perceber quando o outro está pronto para falar sobre isso.

Como convencer o parceiro a casar e ter filhos?

Não gosto muito da ideia de convencer outra pessoa a fazer algo que não está cogitando, mas algo pode ser feito para colocar o assunto na mesa e identificar valores importantes para este parceiro que podem ser adquiridos com o casamento e filhos. Dificilmente uma pessoa muda os valores da outra, mas pode ajuda-lo a identificar pontos que ele não tinha percebido.

Quando o homem não quer casar e ter filhos, porque isso ocorre?

Cada pessoa terá seu motivo. Valores e preferencias pessoais podem ser adquiridos por vários caminhos, por exemplo por traumas ou por experiências prazerosas. Conheci um rapaz que queria muito ter dois filhos homens (diferente de muitas pessoas que preferem ter um casal de filhos) pois seu relacionamento com o irmão era tão bom que ele queria que seus filhos tivessem a mesma oportunidade.

Sendo assim uma pessoa pode preferir não se casar e ter filhos tanto por ter tido (ou assistido) experiências boas com pessoas que não casaram e não tiveram filhos como também outros podem optar por fugir de casamento e filhos por ter vivido experiências traumáticas de pessoas infelizes em seus casamento e filhos.

Mulheres que não querem ter filhos, porque?

As razões para uma mulher optar por não ter filhos – coisa considerada antinatural para muitos, mas creio que esta posição pode ser revista – também pode advir de várias causas, desde sua preferencia por investir em outras atividades até por experiências nas quais ela viveu, ou presenciou, de muito prazer na vida sem filhos, ou muito sofrimento na vida com filhos. Caso esta mulher perceba que está fugindo da maternidade por medos, ela pode ser acolhida em psicoterapia e identificar o que realmente ocorre com ela.

Quando a mulher não quer filhos – como convencer o parceiro?

Novamente não considero interessante enveredar pelo caminho de convencer pessoas a fazer algo que não lhes interessa, mas quando considerar que pode ser positivo esta pessoa pode abrir seu coração e mostrar o que é importante e faz sentido para sua vida, mas também devemos respeitar o ponto de vista do outro. Vivemos num mundo onde não há apenas uma opção valida. Pode haver situações onde o parceiro prefira sair do relacionamento onde não terá filhos, quem pode condena-lo?

E se não tocar no assunto e esperar que as coisas mudem naturalmente?

Muitas vezes funciona apenas colocar o assunto na mesa e dar tempo para seu amadurecimento, mas isto não significa que toda vez que der chance ao outro de pensar melhor ele passará a concordar com o outro depois de um tempo.

Casais que já têm filhos e um dos dois gostaria de ter mais, as "regras" são as mesmas?

Não há regras, mas o modo de funcionamento sim. A decisão de ter o 1º filho é tão importante quanto ter o 2º ou 3º.

Como abordar questões como inseminação artificial ou adoção

Creio que da forma mais natural possível pois trata-sede métodos muito utilizados atualmente. A medicina melhorou muito e muitos cientistas se esforçaram ao máximo para dar opção a quem precisa. Não há nada mais bonito do que tentar ter filhos por todos os métodos que temos atualmente. Um filho que chegou por inseminação, proveta, in vitro, adoção, costuma ser um filho muito desejado.

Vale procurar ajuda profissional?

Sim, quando estas conversas não estão tendo bons resultados. Quando as duas partes não estão conseguindo se comunicar e passar a mensagem eu gostariam de passar ao outro um profissional pode ajudar.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

Tópicos

O casamento acabou. E agora?

O fim do casamento pode representar o fim de planos, expectativas e projetos de futuro. Algumas pessoas se veem perdidas quando precisam de repensar suas rotinas e prioridades. Mas esta fase pode ser percebida como um momento de oportunidade para se "redesenhar" e criar novos planos e estratégias.

O casamento acabou. Como superar?

A superação do fim do casamento pode ser elaborada como um luto. Acredito que não deixa de ser uma "morte", sentimentos que foram nutridos já não mais existem ou até mesmo foram substituídos por outros. Algumas pessoas conseguem se reerguer sozinhas, mas outras já podem contar com ajuda de um psicólogo que poderá realizar um trabalho tanto de autocompreensão como de entendimento referente a forma que esta pessoa alinha seus relacionamentos.

Casamento acabou depois do nascimento de filhosO casamento acabou depois do nascimento de filhos

É possível que acontecimentos mais marcantes, como o nascimento dos filhos por exemplo, possam atuar como gatilhos para que as dificuldades entre o casal venham a tona. Talvez seja o momento de amadurecer e verificar o que ocorreu, os filhos foram realmente o pivô da separação ou apenas apresentaram a oportunidade da percepção da impossibilidade de continuar o relacionamento?

Acabou o amor do casamento

Muitas vezes o casamento não acaba, mas o amor sim. Seria possível? Sim, vejo casais mantendo a rotina por motivos diversos que não necessariamente o amor, pelo menos o amor romântico. É possível que para alguns casais o amor fraternal desenvolvido com o tempo pode ser bom o suficiente para manter a união do casal. Pode não haver mais paixão, mas há cumplicidade e companheirismo. Mas quando o casal, ou uma das partes, faz questão que haja amor como no inicio do relacionamento ele poderá tentar reavivar este relacionamento ou poderá buscar novas possibilidades.

O casamento acabou. E os filhos como ficam?

Uma preocupação recorrente seria como lidar com os filhos, principalmente se menores, em situação de separação. E, de fato, é algo a ser pensado e avaliar o impacto nos filhos pode evitar alguns problemas futuros, Por exemplo, como abordar e contar as crianças? Como falar do pai, ou mãe, quando esta não estiver presente. Como lidar com pedidos e queixas? Caso perceba a necessidade de um psicólogo conte com profissionais com habilidade de orientação à pais.

O casamento acabou por traição

O motivo do rompimento pode definir, para algumas pessoa mais do que para outras, a dificuldade de compreensão e superação. Para alguns a traição pode ser uma justificativa que ajuda transferir a responsabilidade do fim do casamento à outra pessoa, ou seja "ele não deixou de me amar, foi a outra que o provocou", mas para outras pessoas pode ser mais dolorido lidar com a informação de que a pessoa que tinha sua confiança estava saindo com outra pessoa.

Casamento acabou por causa da sogra

Em casos assim gosto de aproveitar a oportunidade e avaliar o quanto de fato um pessoa tem influencia nos atos de outra pessoa, neste caso o quanto uma sogra teria influencia nas decisões do filho (a). Situações como essa são seriam otimas oportunidades para aprendermos formas de não permitir influencias externas que não condizem com o que realmente pensamos?

Como saber que o casamento acabou? Quais os sintomas?

O que indica o fim de um relacionamento é a decisão, de uma ou ambas as partes, em interromper o casamento, Antes disso pode haver processos, os quais seriam únicos para casal casal, pois cada um tem sua dinâmica. Não considero útil informações do tipo "se x acontecer significa que o casamento acabou". Cada casal tem sua forma de viver e lidar com as situações, o que significaria o fim do casamento para um poderia ser uma inovação para outro.

Marisa de Abreu Alves
Psicóloga
CRP 06/29493


psi2

Escolha aqui seu Psicólogo - Quanto custa a psicoterapia? - Informações gerais
Consulta com psicólogo - Agende aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade I

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)

Unidade II

Rua Frei Caneca, 33
Centro - SP