Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Paulista) - Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 (Consolação) - (11) 3262-0621 - Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Casal amigo ou amante

Entrevista cedida pela psicóloga Margarida Luzia dos Santos Antunes Chagas CRP 06/83646 à Jornalista Juliana Falcão da MBPress

Casais que se tornam mais amigos do que amantes

- É inevitável que o amor se transforme em amizade depois de certo tempo? Até que ponto essa mudança é benéfica?

Psicóloga: Quando usamos a palavra inevitável, na maioria das vezes, estamos nos referindo a algo ruim, algo que não gostaríamos que acontecesse aos casais . A transformação, seja ela em qualquer campo de nossas vidas é benéfica, quer dizer que passamos para outra fase, que conseguimos enxergar a vida de outra forma e, na maioria das vezes, com mais segurança e maturidade. Pensando assim, existem diversos pontos positivos em "amantes amigos".

Psicologo para terapia de casal

- Caso seja inevitável, como entrar nessa fase e aceitá-la com maturidade, sem grandes crises que possam acabar de vez com o relacionamento?

Psicóloga: Na verdade, a atitude madura já "deveria" estar presente em qualquer relacionamento, afinal, estamos falando de 2 adultos que tomaram, em comum acordo, a decisão de viverem juntos.

Um relacionamento amoroso baseado apenas na paixão não constrói uma base sólida para o tão sonhado "felizes para sempre", somente conseguimos aceitar e, melhor ainda, sermos felizes com o companheiro escolhido, quando identificamos nele características que são compatíveis com a nossa interpretação de mundo, ou seja, que nos remetem a sentimentos de confiança, lealdade, carinho e amor. Pensando assim, para um relacionamento ser duradouro e superar suas diversas transformações, características ditas de "amigos" deveriam existir desde o princípio.

No processo de mudança, o segredo não é "aceitar" a nova fase como ato de comodismo e sim buscar as grandes novidades que ela pode proporcionar, um novo e maduro amor está nascendo.

Casais que conseguem passar por esta "transformação", de forma tranqüila ou com a ajuda de um profissional, não importa, tem como recompensa a união de duas forças, o amor e a amizade.

- Alguns especialistas dizem que as labaredas da paixão não podem e nem devem durar para sempre e que, com o tempo, é preciso manter apenas as brasas acesas. Você concorda com isso?

Psicóloga: É provado cientificamente que a paixão se acaba em dois anos, as labaredas que trazem a necessidade do outro o tempo todo, o ciúme desmedido e as atitudes intempestivas também vão embora com ela. O que sobra é a serenidade da companhia, a confiança e cumplicidade e , é claro, duas pessoas alimentando a brasa do desejo e amor para que ele nunca cesse.

- Deixar aflorar o companheirismo significa que o amor acabou, que a relação esfriou?

Psicóloga: Em minha experiência atendendo casais, digo que não. Quando, no processo terapêutico, um casal em crise, retoma as atitudes de companheirismo, com ela renasce a união, o entendimento mútuo e o desejo sexual. Desta forma, esquentou!

- Como detectar essa mudança? Quais atitudes são tomadas pelos parceiros que deixam claro que o fogo da paixão terminou?

Psicóloga: Quando a mudança é implícita para os dois, geralmente o processo acontece com naturalidade e, aos poucos, o relacionamento segue seu rumo.

Pode acontecer de um dos parceiros apresentar comportamentos diferentes dos habituais, sendo assim, é importante que aconteça logo uma conversa sobre as mudanças observadas, não deixando que a situação chegue ao limite. Muitas vezes, basta uma conversa esclarecedora para que o casal consigo interpretar e resolver a situação juntos. Se acharem necessário a intervenção de um profissional, façam o quanto antes, admitir erros e aceitar mudanças é sinal de inteligência e uma vida mais saudável e feliz.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

- Essa mudança acontece de maneira natural? Ou a correria do dia a dia, as brigas, a falta de frequência no sexo e os filhos contribuem para enterrar de vez o amor do casal?

Psicóloga: Uma forte característica de casais em crise é colocar a culpa em um terceiro. Ninguém e nem nada é capaz de acabar com o sentimento de duas pessoas que realmente querem ficar juntas, fatores como correria e pouco tempo para sexo, em casais saudáveis (ou que procuram ajuda), são responsáveis por aumentar a vontade de estar mais tempo juntos.

- Dá para reverter esse quadro? Como?

Psicóloga: Com tolerância, respeitando seu parceiro e sendo respeitada por ele, traçando novas missões e sonhos em comum. Caso encontrem dificuldade sozinhos, a terapia cognitiva , através do seu processo terapêutico é riquissíma em técnicas visando a mudança de pensamentos que geram estes comportamentos e sentimentos disfuncionais para a relação.

- Você gostaria de acrescentar mais alguma informação?

Psicóloga: Acreditem no amor, afinal, existem muitos casais que enfrentaram as mesmas dificuldades que você e, ainda assim, estão vivendo um final feliz .

Marisa de Abreu Alves
Psicóloga
CRP 06/29493


psi2

Escolha aqui seu Psicólogo - Quanto custa a psicoterapia? - Informações gerais
Consulta com psicólogo - Agende aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade I

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)

Unidade II

Rua Frei Caneca, 33
Centro - SP